Sarney Filho deve desfazer nó partidário até o final do ano

É quase certo que o deputado federal Sarney Filho, atual ministro do Meio Ambiente, não disputará cadeira de senador pelo PV.

Em rota de colisão com o comando nacional da agremiação verde, ele avaliou uma série de opções e estaria agora namorando o PSD e flertando com o PMDB. O motivo maior das suas rusgas com o PV – partido que ajudou a fundar no País a partir do movimento ambientalista que ajudou a criar na Câmara federal ainda nos anos 80 do século passado – são diferenças em relação a posições que os verdes tomarão na corrida presidencial.

Um grupo quer abraçar a candidatura de Marina Silva (Rede), outra advoga uma aliança com a esquerda para apoiar Lula da Silva (PT), se ele vier a ser candidato. A condição de ministro obriga Sarney Filho a seguir o rumo que o presidente Michel Temer na corrida presidencial. Isso porque a nomeação do parlamentar maranhense para o ministério foi uma escolha pessoal do presidente e não uma indicação do PV.

Sarney Filho, que aparece nas pesquisas como um dos favoritos na corrida senatorial, deve desfazer esse nó até o final do ano. (Repórter Tempo).

Deixe o seu comentário