Flávio Dino e Roberto Rocha devem romper trégua e aliança política

Diego Emir

flaviodinoerobertorcoha

Já não é mais segredo para ninguém que o governador Flávio Dino (PCdoB) e o senador Roberto Rocha (PSB), já não falam a mesma língua. Apesar de tentarem um clima de total cordialidade, ambos não conseguem esconder a insatisfação com o outro, principalmente Rocha, que pouco espaço teve na administração estadual. Porém a situação piorou agora com as operações da Polícia Civil em combate ao crime de agiotagem. Sem nada comprovado, envolveram o vereador Roberto Rocha Júnior (PSB) em um suposto pagamento através de cheque ao empresário Josival Cavalcanti, o “Pacovan”.

Roberto Rocha não quer nem saber de onde partiu as informações, mas já mandou o recado para o Palácio dos Leões que não vai admitir ser alvo de achaque da administração estadual. Alguns avaliam que a informação do suposto cheque foi vazada, após perceberem uma forte movimentação do senador para disputa da prefeitura de São Luís. Ele deve apoiar a deputada federal Eliziane Gama (PPS), que hoje lidera todas as pesquisas.

A seu favor, Roberto Rocha tem um mandato de oito anos no Senado Federal e caso o governo decida romper relações com o parlamentar, a situação pode ficar muito complicada, principalmente na articulação política.

Enquanto isso, o secretário de Articulação Política, Márcio Jerry (PCdoB) é o menos indicado para fazer a mediação, uma vez que o senador já rompeu relações com o comunista faz um bom tempo.