Sarney Filho não garante Roseana como candidata: “Estamos analisando, nada definido”

O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho (PV), falou em entrevista na manhã de hoje (22), que não está definida, ainda, a candidatura da sua irmã e ex-governadora, Roseana Sarney, para tentar derrotar Flávio Dino e governar o estado pela quinta vez. “Estamos analisando, nada definido” disse o Ministro.

Sarney Filho falou ainda da possibilidade de mudar de partido. “Estamos analisando a possibilidade de mudar de partido, mas isso estamos pensando com calma, para que não atrapalhe o processo do qual estamos engajados” completou.

O ministro se diz preparado para ser um senador pelo Maranhão. “Estou preparado, ao longo de anos eu trabalhei pelo Maranhão, e sei que posso contribuir ainda mais pelo nosso estado” finalizou.

“A intenção do poder público não é multar, mas sim garantir um trânsito mais seguro para todos”, diz Canindé Barros

O secretário municipal de Trânsito e Transportes, Canindé Barros, anunciou nesta quarta-feira (21) o cancelamento das autuações emitidas em duplicidade e as autuações geradas em um trecho da faixa da Avenida Colares Moreira, nas imediações da saída da Lagoa da Jansen, no Renascença. A Consórcio VL, empresa responsável por prestar o serviço, foi notificada pela secretaria. Em coletiva de imprensa, o titular da SMTT explicou a importância do monitoramento eletrônico.

Canindé Barros explicou que os condutores não precisam se preocupar em relação às multas registradas de forma inadequada. “A infração existiu, mas por conta desse problema técnico com a impressão das multas, determinamos o cancelamento de todas as multas que foram geradas em duplicidade. Até o início da próxima semana, as infrações serão automaticamente retiradas do sistema”, esclareceu o titular da SMTT.

As outras multas canceladas dizem respeito àquelas identificadas por equipamento instalado na saída da Lagoa da Jansen, que foi transferido para as proximidades do Planta Tower. Na saída da Lagoa da Jansen o equipamento, que verificava o uso da faixa de ônibus, estava flagrando, de forma inadequada, condutores no espaço tracejado.

“A própria população cobra o poder público acerca da fiscalização, pois esse é o modo de fazer com que os condutores respeitem as leis do Código de Trânsito Brasileiro. A multa é uma consequência das infrações identificadas no trânsito. O sistema implantado garante um trânsito mais seguro, já que, dessa forma, os condutores observam melhor o cumprimento das regras previstas no CTB”, acrescentou Canindé Barros.
O sistema de fiscalização eletrônica instalado em São Luís é um dos mais modernos do país. Os fotossensores observam o uso incorreto das faixas de ônibus, a ultrapassagem da velocidade permitida e o avanço de sinal vermelho em dezenas de pontos dos principais corredores urbanos da cidade. “O cumprimento dessas leis é uma postura que contribui para a promoção de um trânsito mais seguro para todos”, concluiu o secretário.

O secretário lembrou, ainda, que os condutores que desejarem recorrer de multas autuadas em outras situações pela Prefeitura de São Luís podem apresentar recurso na Secretaria Municipal de trânsito e Transporte, que será julgado pela Junta Administrativa de Recursos de Infrações (JARI) – órgão colegiado responsável pelo julgamento de recursos interpostos contra penalidades impostas pela SMTT.

MONITORAMENTO

Para reforçar a segurança no trânsito, além da fiscalização através desse sistema eletrônico, a Prefeitura de São Luís está realizando o videomonitoramento do tráfego nos principais corredores urbanos da cidade. Por meio da Central de Controle Operacional por Videomonitoramento do Trânsito (CCO), o poder público municipal contribui para a promoção de um trânsito mais seguro.

O monitoramento permite que a SMTT observe o trânsito em tempo real e, assim, atenda as ocorrências no trânsito com maior agilidade. O sistema favorece a segurança dos condutores, tendo em vista que observa infrações que provocam acidentes, como o uso de celular, e geram vítimas como a condução sem o uso do cinto de segurança e o transporte de crianças no banco dianteiro ou no banco traseiro sem o uso da cadeirinha.

Rogério Cafeteira desmonta factoide criado por Adriano Sarney: “Desespero de uma eminentemente derrota nas eleições desse ano”

O líder do governo na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Rogério Cafeteira, desarticulou a tentativa falaciosa de Adriano Sarney em dizer que o Maranhão está quebrado. Em pronunciamento cheio de fatos e dados, Cafeteira rebateu todas as críticas do neto de José Sarney e mostrou que as finanças do estado, apesar da crise financeira nacional, estão muito bem se comparadas com outros entes da Federação.

Baseado em matéria do Valor Econômico sobre os dados do resultado primário da economia dos estados e sua relação com os repasses feitos pelo governo federal por meio da repatriação, Adriano Sarney cravou que o Maranhão estava quebrado e devendo R$ 1 bilhão. O factoide foi prontamente desmentido por Rogério Cafeteira.

“O foco da reportagem, na verdade, não é era a saúde financeira dos estados. O foco foi importância da repatriação para as economias dos municípios e dos Estados do Brasil. Importante nós ressaltarmos a diferença de resultados primários, de saldo em caixa. E aqui eu queria dar um número: a disponibilidade de caixa do Maranhão colocado em relatório da gestão fiscal preliminar é de R$ 1,4 bilhão”, disse Cafeteira, explicando que o que o governo tem atualmente em caixa (R$1,4 bi), cobre o déficit do resultado primário, que é preliminarmente de R$ 1,1 bilhão.

O líder do governo mostrou que, no que tange as despesas e receitas com despesa de pessoal, o Maranhão é o 2º melhor. “Se formos levar também outros indicadores, que não apenas o resultado primário na avaliação fiscal dos Estados, o Maranhão tem uma situação ainda extremamente confortável. Despesas com pessoal: Nós temos 42,39% sobre a receita corrente líquida. Dívida consolidada: 51,33% da receita corrente líquida. Limite para operações de crédito: 3,61%. E regra de ouro”, ressaltou.

Rogério Cafeteira lembrou ainda que o próprio Valor Econômico classificou, em matéria de outubro do ano passado, o Maranhão, proporcionalmente, como a segunda melhor situação entre todos os entes da Federação no que se refere as despesas com pessoal do Poder Executivo. Ele citou também que a Folha de São Paulo deu que os Estados de Alagoas, Pará, Ceará, Maranhão e Piauí foram os únicos cujas contas não se deterioraram nos últimos três anos.

“Jornal O Globo já havia mostrado também que o Maranhão é o segundo Estado que melhor controla os gastos em todo o país. Em dezembro, o Boletim de Finanças, divulgado pelo Tesouro Nacional, também mostra que o Maranhão tem saúde fiscal mais sólida do que tinha em 2014. É importante ressaltar isso. Só para concluir, o Boletim de Finanças, divulgado pelo Tesouro Nacional, não é por um órgão de imprensa, é pelo Tesouro Nacional, mostra que o Maranhão tem saúde fiscal mais sólida do que em 2014”, exemplificou.

Por fim, Cafeteira classificou como “perigosas” as afirmativas feitas pelo deputado Adriano Sarney, que pegou uma parte da reportagem do jornal Valor Econômico para disseminar uma notícia que não é verdadeira, de que o Maranhão teria a pior situação fiscal e financeira do país. “Isso, graças a Deus, é constatado por toda a imprensa e pelos órgãos que têm por função fazer essas análises”, finalizou o líder do governo.

A reaproximação de Othelino Neto e Luciano Genésio

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Othelino Neto (PCdoB) e o atual prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio (Avante), tiveram no sábado de carnaval um encontro para tratar de uma possível aliança, já para as eleições de Outubro.

Segundo uma fonte do Blog, o encontro foi reservado e aconteceu em São Luís.

Os dois até então eram de lados opostos na política da cidade de Pinheiro, mas agora conversam para que essa “rivalidade” seja colocada de lado.

O Blog apurou que as conversas andam bastante avançadas, e logo logo será oficializada essa aliança, que caso aconteça mesmo, a população de Pinheiro só tem a ganhar.

Chapa familiar: Sarney quer sua filha governadora, seu filho senador e seu neto deputado

A eleição de 2018 caminha para ser um divisor de águas na história do Maranhão. Depois de meio século de influência política, o clã Sarney tentará retornar ao Palácio dos Leões vendo sua base derreter e aliados históricos debandarem em razão das derrotas nas últimas duas campanhas.

Com poucas opções de nomes para disputar as vagas da chapa majoritária do seu grupo, o velho Sarney já decidiu, e quer ver na chapa nada mais nada menos de que metade da sua família.

Roseana Sarney confirmou que será candidata para tentar derrotar Flávio Dino e governar o estado pela quinta vez. Seu filho Sarney Filho tentará uma vaga no Senado. E seu neto Adriano Sarney, buscará à reeleição na Alema.

O grupo Sarney tentará de todas as formas, retomar o comando do estado, e colocar o Maranhão mais uma vez no título de “pior” estado Brasileiro, pois era assim que nosso estado era conhecido por quase 50 anos.

Deputados debatem com secretário de Segurança, Jefferson Portela, projeto da Polícia Civil

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), recebeu, nesta terça-feira (20), o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, para explicar o projeto que trata da organização administrativa da Polícia Civil, enviado pelo Governo do Estado no ano passado.

Participaram do encontro os deputados Rogério Cafeteira (PSB), líder do Governo; Rafael Leitoa (PDT), líder do Bloco Parlamentar; Glalbert Cutrim (PDT), presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania; Júnior Verde (PRB) e Zé Inácio (PT).

O encontro, segundo Othelino Neto, serviu para mostrar que o debate democrático vai permitir melhorias para a população. O parlamentar explicou que convidou o secretário com o objetivo de dirimir as dúvidas. “Ele veio, atendendo ao nosso convite, para explicar a mim e a outros deputados que quiseram participar, qual o sentido das alterações, quais são estas alterações e por que esse projeto vai facilitar a ação da Polícia Civil no Maranhão”, afirmou.

O deputado disse ainda que haverá uma audiência pública, próxima sexta-feira (23), para debater o projeto, mas mesmo com essa ampla discussão, a proposta só entrará na pauta de votação de terça-feira (27), com o resultado representando o desejo da maioria.

Já o líder do Governo, Rogério Cafeteira (PSB), enfatizou que o encontro foi uma oportunidade de ouvir as explicações do secretário sobre as ações que visam aperfeiçoar a Polícia Civil; e que o amplo debate vai levar a população a ficar a favor da proposta.

O deputado Júnior Verde, que é policial civil, explicou que uma das alterações será feita através de sua emenda, permitindo o pagamento de diárias para os policiais em viagens a municípios da mesma regional, caso seja superior a um dia. De acordo com o parlamentar, o projeto vai criar cinco novas regionais.

O secretário Jefferson Portela elogiou a iniciativa da Assembleia de buscar debater e melhorar o projeto e disse que as alterações serão feitas no sentido de ajudar a fortalecer a atuação da Polícia Civil.

Ele estava acompanhado de Leonardo Diniz, delegado geral da Polícia Civil.

Sarney de volta ao Maranhão

Após três décadas, José Sarney, de 88 anos, voltou a ter domicílio eleitoral no Maranhão. Ainda não se sabe se ele vai se candidatar ou só votar em seus familiares.

O ex-presidente, registra o jornal O Imparcial, esteve em São Luís na tarde de ontem para confirmar a transferência de título do Amapá para o Maranhão.

Sua filha Roseana Sarney confirmou que será candidata para tentar derrotar Flávio Dino e governar o estado pela quinta vez. Seu filho Sarney Filho tentará uma vaga no Senado. E seu neto Adriano Sarney, na Assembleia Legislativa.

O antagonista

Abalo na política Maranhense: Haroldo Saboia comunica ao PSOL que não será candidato neste ano

O ex-deputado federal Haroldo Saboia comunicou ao comando estadual do PSOL que não será candidato às eleições desta ano. O partido contava com a candidatura dele ao Senado ou à Câmara Federal como um trunfo para fazer uma campanha mais abrangente e aguerrida. Um dos nomes mais proeminentes da esquerda no Maranhão, nascido no antigo MDB, pelo qual se elegeu deputado estadual em 1978 e fez uma carreira política respeitável, apesar dos altos e baixos nas urnas, Haroldo Saboia peregrinou por vários partidos – sempre mais à esquerda –, se estabelecendo finamente no PSOL, pelo qual disputou vaga no Senado em 2014.

Com a decisão de não se candidatar, Haroldo Saboia não encerra suas atividades políticas. Segundo o professor Odívio Neto, pré-candidato do PSOL ao Governo do Estado, o partido lamentou a decisão de Haroldo Saboia de não se candidatar, mas está certo de que contará com a experiência dele para orientar a agremiação durante a campanha. Militante político de tempo integral, com mandato ou sem mandato, o ex-deputado Haroldo Saboia certamente atenderá ao chamado do partido, motivado pela postura segundo a qual não faz política, faz história.

Repórter Tempo

Não dar mais: a “roça no tôco” mata os ninenses

Por Moisés Silva Espíndula

É urgente a necessidade de mudar as práticas de produção em nina Rodrigues-Ma. Repetimos técnicas agrícolas ultrapassadas e produzimos menos do que cosumimos, dispensando para isso um esforço desumano.

A “roça no tôco” destrói o meio-ambiente e mata de esforço e fome os produtores rurais. E por isso deve ser imediatamente substituída por uma agricultura familiar mecanizada com uso de técnicas modernas que possam garantir o alimento na mesa das famílias e sustentabilidade às futuras gerações.

Conhecido historicamente como Vila da Manga ou “terra da Balaiada”, Nina Rodrigues se emancipou em 31/12/1961 e atualmente tem uma população estimada pelo IBGE de 14.489 hab.. Com 527,207 km² é um município relativamente pequeno em extensão territorial, contudo pouco populoso: apenas 21,77 hab/km². Cada um desses nativos tem a dádiva de viver sobre uma terra fértil de vegetação pré-amazônica e clima tropical-úmido. Temos peixe no brejo e água fresca nos rios perenes, alimentados por igarapés de boqueirões. Se aqui existe pobreza, certamente não é culpa da natureza.

De fato não é culpa da natureza, mas sim da forma com que os trabalhadores se relacionam com ela.
Sem fábricas ou indústrias que produza empregos diretos, a “roça no tôco” é o triste destino da nossa gente, pois o setor público e o comércio absorvem menos de 5% da população em idade laborativa. É por isso que se somarmos todas as receitas brutas dos ninenses e dividirmos pelo total de habitantes, nos leva a ridícula posição de 5569ª entre os 5570 municípios do país, ou seja, temos o terceiro pior produto interno bruto do Brasil, segundo o IBGE. E isso não é só um dado solto; pior, se confirma em pobreza real: pois 57,5% , isto é, mais da metade da população ninense sobrevive na miséria absoluta, com menos de ¼ de um salário mínimo por mês, às custas de assistências governamentais.

Em Nina, a maior parte da população vive em área rural. São aproximadamente 9.329 pessoas morando no campo, um percentual de 64,38% de todos os habitantes do município, e ainda boa parte dos que moram na zona urbana sobrevive da pesca ou da agricultura familiar.

Acontece que a forma que se trabalha na agricultura é a raiz de um atraso histórico que sustenta um sistema de dependência econômica e uma cultura de pobreza infinita. A “roça no tôco” tem matado os sonhos de muitas gerações e, atualmente, a forma que os jovens encontraram para se livrar dela foi a fuga para outros Estados como Rio Verde –Go – por exemplo.

Para os que ficam, a saída é continuar acreditando que um dia a mudança chegará. Sem alternativas, essa gente sofrida agora faz o que sempre fez: espera. Espera em Deus; espera nos governos; espera em nós; espera que um dia isso mude.
A “roca no tôco” funciona assim: o lavrador broca com a foice, derruba com o machado, queima, corta a madeira, encoivara os garranchos, encosta a madeira para as laterais do roçado, faz a cerca, depois planta variadas espécies de legumes (normalmente o arroz, feijão, manaíba, melancia, pepino maxixe e outros), capina e alguns meses depois colhe. Parece fácil, mas esse serviço é todo feito manualmente sem proteção alguma. É um trabalho exaustivo, do amanhecer ao anoitecer; e quase sempre sem uma refeição adequada.

É a cultura da queima. Se por um lado o corpo do trabalhador é queimado com o sol, por outro, o solo é queimado com o fogo; e o resultado final é o esgotamento de ambos e um prêmio injusto: uma colheita menor que sua necessidade anual.
Se continuarmos com o mesmo método de produção agrícola, em pouquíssimo tempo não haverá área cultivável. E ai é que vem a pior parte que é o uso para a agricultura das matas ciliares e a destruição total dos brejos e nascentes. Por isso acreditamos que é urgente a mudança desse modelo para práticas modernas e sustentáveis.
É urgente a necessidade de mudar as práticas de produção em nina Rodrigues-Ma. Ou a gente muda ou a gente continua morrendo, aceleradamente.

Escrito em 17/02/2018, pelo ninense
Moisés Silva Espíndula,
Licenciado em História

Deputado Wellington defende investimentos para atletas maranhenses ao destacar dia do esportista

Na tarde desta segunda-feira (19), o deputado estadual progressista Wellington do Curso se pronunciou em defesa de mais investimentos para atletas maranhenses. Tal pronunciamento já foi feito por Wellington em outras ocasiões, defendendo o incentivo a quem, por meio do esporte, representa o Maranhão.

Ao destacar o dia do esportista, que é celebrado hoje, Wellington mencionou a atleta maranhense Andressa Raquel, de apenas 13 anos, que disputou o Mundial de Jiu-Jtsu.

“Sempre que um atleta maranhense participa de alguma disputa, quem está ali sendo representado é o Maranhão. É um motivo de orgulho para nós. A Andressa é motivo de orgulho para nós, maranhenses. O esporte permite o desenvolvimento dos nossos maranhenses. Infelizmente, sabemos que a falta de incentivo aos atletas ainda é uma realidade. Por isso, colocamos como um dos pontos de defesa em nossa atuação parlamentar”, pontuou Wellington